Dose 11

Bárbara Rosário, Pablo Quiroga Devia, Pedro Moreia e Rita Borralho Silva

Curadoria:

revista Dose
12/10/2023

—

4/11/2023
18:30
Exposição

Abertura/opening: 12.10.2023 (QUI), 18h30

Até/Until: 04.11.2023

📌 Sala de Exposições


Criada em 2018 enquanto galeria em formato de publicação, a revista Dose leva 5 anos de portfólio e mais de uma centena de artistas emergentes publicados (em formato físico e digital), colocando em prisma o tecido artístico renovado e em constante mutação do nosso país.


O Maus Hábitos estabelece uma parceria personificada em exposição em jeito de overview.. uma espécie de balanco de duas mãos cheias de edições que, a 12 de Outubro, ganham a 11ª da colecção (que terminará na Dose nº12) e que colocará em retrospetiva o trabalho de 4 artistas anteriormente publicados e agora emigrando das folhas para um espaço expositivo em vários formatos.


Uma curadoria multimédia que transpõe limitações temáticas, valorizando a experiência de trabalho artístico independente.


Sobre os artistas:


Bárbara Rosário

(dose 04)

https://www.instagram.com/barbaramrosario/


Rosário, Bárbara Marques do (F) 02/1995 – Aveiro ~ Formada em Artes Plásticas – Escultura (Mestrado, FBAUP, 2019). O seu trabalho aborda conceitos como a mortalidade, o envelhecimento e o conceito de corpo-máquina, refletindo sobre

questões de identidade e sobrevivência. Atualmente partilha um espaço de trabalho em Aveiro com outros makers multidisciplinares que procuram explorar as ligações entre Arte, Ciência e Tecnologia.

Entre as exposições realizadas destacam-se Chroma/soma – Segundas na Z (Galeria Zé dos Bois, Lisboa, 2022), Corpo de Prova – Exposição Individual (DENTRO, Porto, 2022), Criatech– Festival de Criatividade Digital e Tecnologia (Museu da Cidade, Aveiro, 2021), Interface- Ciclo de exposições (OV/ART Gallery, Ovar, 2021), Género na Arte. Corpo, Sexualidade, Identidade, Resistência (MNAC -Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Lisboa, 2018) e Lura (Casa das Artes, Porto, 2018)


Pedro Moreira

(dose 07)

https://www.instagram.com/ped.moreira/



Pedro Moreira é ume artista queer cujo trabalho é contextualizado na linguagem do criacionismo e os seus paralelos com paisagens virtualmente terraformadas, explorando a relação entre a idealização de espaços virtuais e teologia. Usando o

método de world building como ferramenta narrativa, a pesquisa de Moreira materializa-se por meio da sua prática multidisciplinar na forma de vídeos, instalações, performances e esculturas. Pedro está interessade em fantasias construtivas como espelhos da realidade através de ficção relativa. O reconhecimento da própria existência em um ambiente imaginário e seu impacto em nossa biologia é o foco filosófico preferido de Pedro.



Pablo Quiroga Devia (Paris, 1990)

(dose 10)

https://www.instagram.com/pabloquirogadevia/



Artista colombiano, residente em Lisboa, licenciado em Artes Plásticas na Universidade Nacional de Colômbia, com mestrado em Escultura na FBAUL e estudos na Universidade de São Paulo (ECA). O seu trabalho está ligado ao desenho, à escultura e à instalação. Tem exposto regularmente destacando-se a exposição coletiva “Deslize” realizada no espaço Salto em Lisboa (2023), a exposição individual â€œCuchicheos y murmullos de un incendio” (2022) realizada na associação ARS no Fundão, onde foi selecionado como artista residente pelo júri dos prémios GABA da faculdade de Belas Artes, em Lisboa (2019). Foi selecionado para ser parte da amostra da Fundação Millenium “Arte Jovem 2022” em Lisboa e para realizar uma

residência em Alvito no espaço de trabalho da Colecionista Ana Marím e Jorge Gaspar “Intermedia”(2023). Participou no festivai interdisciplinario de intervenção no espaço publico Scie festival (Bologna), e no congresso Congreso de Sociología de "Urban Theory and Urban Praxis: Past, Present and Possible Futures” com apresentação “Desire paths” em parceria com o Coletivo Artípoda. Atualmente vive e trabalha em Lisboa.



Rita Borralho Silva

(dose 11)

https://www.instagram.com/ritaborralhosilva/


Poeta, performer e investigadora visual, a prática de Rita Borralho Silva parte de uma poética da linguagem, da memória, do som e do símbolo para a tradução quase mecânica da identidade, coletiva e individual, em ações, instalações, coreografias e leituras performativas.

“Borralho is my middle name, yet I am not the middle child. My middle name means ‘cinder’ yet I am no Cinderella. Why is ‘Cinder’ such a delicate word whereas ‘Borralho’ makes me ready for battle?”

Licenciada em Artes Plásticas pela ESAD.Cr, estuda atualmente no Dirty Art Department, no Sandberg Instituut, nos Países Baixos. Entre 2022 e 2023, foi bolseira de três programas de residência nas associações RAMA - Residências Artísticas, em

Torres Vedras, PADA Studios, no Barreiro, e Associação Alfaia, em Loulé. Em 2023, participou nas seguintes exposições coletivas: BAIRRO, curadoria de Tânia Geiroto Marcelino, Pada Studios, Barreiro, Portugal; KENOPHOBIC PANTOMIMES, curadoria de Earth Aengel, Bellow Grand, New York, E.U.A.; SOPRO, curadoria de Miguel Cheta, Galeria Praça do Mar, Quarteira, Portugal.

23.10 Dose

Ficha Técnica

Curadoria: Revista Dose

Programação e Gestão: Saco Azul - Associação Cultural
Produção: Filipe Confraria e Tiago Telles

Gestão de Conteúdos Digitais e Comunicação: Luís Masquete

Assessoria de Imprensa: Luís Masquete

Design: Luís Masquete

Montagem: Alexandre Simões

Limpeza: Manuela Pinto

Organização e Direção Artística: Saco Azul & Maus Hábitos

Galeria

Press

Saco Azul, Maus Hábitos,

Rua Passos Manuel 178

4º andar

4000-382 Porto


Produção & Programação Artística

sacoazul@maushabitos.com

danielpires@maushabitos.com

Assessoria de Imprensa

imprensa@maushabitos.com


23.10 Dose

powered by

23.10 Dose
23.10 Dose
sacoazul.org desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile